quinta-feira, 16 de dezembro de 2010


A quem importa seus sentimentos?
Reserve-os às suas esperanças.
Grite aos amigos todo o complexo
emaranhado dos seus sentimentos.
Revire dos fundos o que descompassa
toda a sua ingenuidade.
Apenas não arremesse à janela
as infrutíferas falsidades que consome.
Querer, não querer é um jogo
tão arriscado que mesmo querendo
perdemos tempo em não querer.
Afaste-se do perigo.
Aguarde seu cansaço explodir.
Crescer é tão notável
dentre suas maiores preocupações...
Alimente o que tem de melhor.
Seja o melhor a si mesma.
Ah!... não confunda "melhor"
com "banalidade".
Usufrua da privacidade
para ser exclusivamente sua.
Aproveite!
Reanime suas emoções.
Explore-se!
A repulsa do outro pouco importa.
Simplesmente o outro
não enxerga através
da cortina de banalidades
que condensou em sua frente.
Porém, agir com prudência
é necessariamente essencial.
Encare-se de frente.
Enfrente o que de mais odioso
encontrou dentro de você.
...
psiu!